Kim Kardashian pode ter danificado o vestido de Marilyn Monroe

Written by on 14 de junho de 2022

O icônico vestido coberto de cristais de Marilyn Monroe que Kim Kardashian usou no tapete vermelho da Met Gala 2022, foi supostamente danificado, de acordo com o programa Pop Culture. Muitos conservadores da moda criticaram a decisão do museu “Ripley’s! Believe It Or Not” ter emprestado a peça para usar no evento, justamente com a preocupação de danificar o vestido, cuja seda já não é mais produzida.

Para usar o vestido Kim assegura que teve que emagrecer sete quilos, mas mesmo assim ela não conseguia se mover livremente e isso causou alguns problemas ao “vestido mais caro do mundo”.

Na segunda-feira, 13 de junho, o programa postou fotos lado a lado do vestido, supostamente de antes e depois de Kardashian usá-lo no Met, e realmente nota-se além do tecido que fora esticado, a falta de alguns cristais, principalmente no fechamento das costas da peça.

“Kim nunca deveria ter usado aquele vestido para começar. Quero dizer, sim, é bom homenagear Marilyn, mas ela poderia ter um vestido novo feito e replicado. Este era um artefato atemporal e icônico que foi arruinado”, uma pessoa twittou em resposta. “Deixe para Kim destruir uma obra de arte histórica”, disse outro.

Um terceiro escreveu: “Parabéns ao Met Gala por apresentar um exemplo da vida real de por que um departamento de conservação como o Costume Institute é necessário para roupas historicamente significativas”.

Um representante do Museu assegurou que todas as medidas de segurança para cuidar da peça icônica foram tomadas.

“Basicamente, tivemos muitas conversas com Kim e sua equipe e colocamos muitos requisitos em segurança e com o manuseio do vestido”, disse Amanda Joiner, vice-presidente de licenciamento e publicação da Ripley’s.

“O vestido nunca esteve sozinho com Kim. Era sempre com um representante da Ripley. Sempre garantimos que, a qualquer momento, se sentíssemos que o vestido corria perigo de rasgar ou nos sentíamos desconfortáveis ​​com qualquer coisa, sempre tínhamos a capacidade de dizer que não continuaríamos com isso”, afirma.

“Depois de receber o pedido de Kardashian para usar o vestido há alguns meses, tivemos que tomar algumas decisões sobre se estávamos ou não dispostos a emprestar o vestido. Fizemos duas provas diferentes com ela. A primeira foi em L.A. em abril e depois a segunda no final de abril para ver se o vestido serviria ou não. O maior desafio que tivemos é que realmente queríamos garantir a integridade do vestido e a preservação, porque tem 60 anos e sentimos que é uma peça de moda tão icônica, tanto do ponto de vista histórico, mas também de uma perspectiva da cultura pop.”, justifica Amanda.

Segundo o jornal The New York Post, os representantes do museu ainda não responderam aos comentários sobre a peça ter sido danificada ou não.

Em 2016, o museu “Ripley’s Believe It or Not!”, de Orlando, comprou o vestido por US$ 4,8 milhões. Após impostos e taxas, o preço total foi avaliado em mais de US$ 5 milhões. Ripley disse ao The Post que a peça é o “vestido mais caro do mundo” já vendido em um leilão. O vestido deslumbrante agora está avaliado em mais de US$ 10 milhões.


Reader's opinions

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.



Current track

Title

Artist