ALTA DOS PREÇOS, SUBIDA DO DIESEL E AS CONSEQUÊNCIAS NA SOCIEDADE DE AUMENTOS SEGUIDOS EM TODOS OS SETORES.

Written by on 10 de maio de 2022

ENTREVISTA EXCLUSIVA  COM RANULFO VIDIGAL — ECONOMISTA.

O BRASIL É UM PAÍS CONTINENTAL, CUJA ECONOMIA DEPENDE FORTEMENTE DO TRANSPORTE RODOVIÁRIO. CERCA DE 65% DAS CARGAS PASSAM POR RODOVIAS, POR CAMINHÕES. QUANDO O PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS SOBE, TODA A ECONOMIA É PRESSIONADA E IMPACTADA. A ALIMENTAÇÃO FICA MAIS CARA, O TRANSPORTE, A SAÚDE E A EDUCAÇÃO.
PREÇO DE TUDO SUBIRÁ? CONFIRA OS IMPACTOS DO AUMENTO DO PREÇO DO COMBUSTÍVEL
O AUMENTO NO PREÇO DO COMBUSTÍVEL ANUNCIADO PELA PETROBRAS NA ÚLTIMA QUINTA-FEIRA, 10, FOI CONSIDERADO UM DOS MAIS EXPRESSIVOS DOS ÚLTIMOS TEMPOS. DESTA SEXTA-FEIRA, 11, EM DIANTE OS POSTOS JÁ FORAM AUTORIZADOS A REPASSAR OS PREÇOS DEVIDAMENTE REAJUSTADOS PELOS PERCENTUAIS DE 18,8% NA GASOLINA E 24,9% NO DIESEL.

MAS ESTES NÃO FORAM OS ÚNICOS PERCENTUAIS QUE PESARAM A PESAR NO BOLSO DOS CONSUMIDORES, POIS O GÁS DE COZINHA TAMBÉM TEVE UM AUMENTO DE 16,1%. O MEGA AUMENTO NO PREÇO DO COMBUSTÍVEL INFLUÊNCIA DIRETAMENTE NA EXPECTATIVA DE INFLAÇÃO PARA 2022. A CONSEQUÊNCIA, CASO A PREVISÃO SE CONCRETIZE, SERÁ A DETERIORAÇÃO DA ECONOMIA DO PAÍS ATÉ O FINAL DO ANO.

ASSIM, CRIAR-SE-IA UM CÍRCULO VICIOSO ONDE O ENDIVIDAMENTO PÚBLICO E A PRESSÃO SOBRE O DÓLAR E O PREÇO DOS ALIMENTOS SERIAM INTENSIFICADOS. CONFORME O INSTITUTO BRASILEIRO DE ECONOMIA DA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS (FGV), O IMPACTO DO REAJUSTE DO COMBUSTÍVEL É DE 1,5%. RESSALTANDO QUE O PERCENTUAL NÃO CONSIDERA O EFEITO SOBRE OS FRETES E TRANSPORTES URBANOS.

PELO CONTRÁRIO, A ESTIMATIVA DO ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDOR AMPLO (IPCA) PARA 2022 É PASSAR DE 6,2% PARA 7,5%. ENQUANTO ISSO, ALGUNS BANCOS JÁ SE PREPARAM PARA UMA TAXA UM POUCO MAIOR, NA MARGEM DE 8,5%. ALÉM DISSO, É IMPORTANTE ESTAR CIENTE QUE O COMBUSTÍVEL NÃO É O ÚNICO INSUMO QUE PRESSIONA A INFLAÇÃO, O CENÁRIO ECONÔMICO TAMBÉM SOFRE A INFLUÊNCIA DA ALTA DOS ALIMENTOS.

A TENDÊNCIA É PARA QUE A MACROECONOMIA DO PAÍS QUE TEM DESENCADEADO NO ENCARECIMENTO DOS PRODUTOS SE AGRAVE CADA VEZ MAIS COM O PASSAR DO TEMPO, ESPECIALMENTE DEVIDO À ALTA GENERALIZADA DAS COMMODITIES AGRÍCOLAS E METÁLICAS.

SEGUNDO O ANALISTA DE INFLAÇÃO DO IBRE-FVG, ANDRÉ BRAZ, O MAIOR IMPACTO RELACIONADO AO COMBUSTÍVEL ESTÁ PREVISTO PARA ESTE MÊS DE MARÇO EM 1,5%, COM UMA POSSÍVEL QUEDA POSTERIOR PARA 0,47%. AINDA ASSIM, HÁ O RECONHECIMENTO DE QUE OS ÍNDICES MENCIONADOS NÃO CONSIDERAM OS EFEITOS DOS COMBUSTÍVEIS EM VÁRIOS OUTROS SETORES ECONÔMICOS.

DESTA FORMA, ENTENDE-SE QUE A ALTA DA INFLAÇÃO TENDE A EXIGIR DO BANCO CENTRAL (BC) O REFORÇO PERANTE O AUMENTO DOS JUROS NO DECORRER DE 2022, BEM COMO A MANUTENÇÃO DE UMA TAXA MAIS ELEVADA ATÉ O PRÓXIMO ANO.


Reader's opinions

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.



Current track

Title

Artist